A Cor Emitida pela Luz e a Temperatura de Cor

Escrito Por: roger brunello Publicado em: ROOT Data de Criação: 25/03/2020 Acessos: 626

É dificil encontrar lâmpada com a cor de luz que você quer? Então, este artigo é para você.

Descubra como fazer e porque a cor da luz é dada em Kelvin
 

Essa peculiaridade da “cor da luz” se deve a conhecimentos da física.

 

Embora os termos: “Branco Frio”, “Branco Morno” e “Branco Quente” sejam bastante usados por profissionais para designar a cor que a luz emite (explicarei isso também), a temperatura de cor não tem relação com calor ou frio.

 

O Kelvin é, de fato, uma unidade de medida de temperatura, similar (mas não igual) aos Celsius, usado no Brasil e na maior parte do mundo e o Farenheit, usado em poucos países, entre eles os Estados Unidos.

1 Kelvin corresponde a - 273 graus Celsius.

 

A relação entre a temperatura Kelvin e a cor emitida pela luz ocorre da seguinte forma:

Considere um corpo radiador e de tom negro, tido como “ideal”.

Sua coloração vai se alterando conforme ele vai sendo submetido à diferentes temperaturas.

 

Por exemplo: Uma liga metálica escura, fica Vermelha quando submetida a 800K de temperatura, Alaranjada a 2000K, Amarelada a 3000k, Esbranquiçada a 4500K e Branca Azulada a 6000K de temperatura.

 

Portanto, a temperatura de cor de uma fonte de luz em Kelvin, nada mais é do que a correlação da cor da luz com a cor do “corpo ideal” quando submetido à respectiva temperatura, em Kelvin.

 

E isso vale também para as lâmpadas: Se você procura uma lâmpada que emite luz amarelada, procure as que tem temperatura de cor entre 2700K a 3500K.

Se quer luz branco neutro, que fica entre o amarelado e o branco intenso, procure lâmpada de 4000K a 4500K.

E para uma luz de cor branca intensa (quase azulada), procure lâmpada de 5000K a 6500K.
 

No gráfico as cores do corpo ideal e a temperatura em Kelvin

Outro aspecto relevante na escolha da lâmpada:

A iluminação mais amarelada, é indicada para ambientes de relaxamento, como sala de estar e jantar e dormitórios, enquanto a iluminação branca é indicada para ambientes de serviço e atenção, como cozinha, banheiro, lavanderia e ambiente de trabalho.

Acredite: não ter uma cor de luz em um ambiente e outra cor em outro ambiente é mais regra que excessão, nossos olhos se acostumam e, na maioria das vezes, nem notamos a mudança de ambiente.

 

Tá, mas o que é branco frio, morno e quente?

Eles correspondem, respectivamente, ao branco intenso, branco neutro e amarelada (sim, branco quente emite luz amarelada)

Essa nomenclatura é um aspecto psicológico relacionado apenas às cores e sem nenhuma relação com temperatura.

Os olhos humanos enxergam apenas cores abaixo do vermelho e acima do violeta, dentro de um espectro de cores maiores.

As cores quentes e mornas são assim chamadas por se relacionarem a elementos da natureza que remetem ao calor, como fogo, sol, sangue, etc. E as cores frias são aquelas que remetem a elementos frios, como água, gelo, neve, etc.

Para finalizar, luzes que emitem cores como azul, verde, vermelho e rosa, não são dadas em Kelvin por não haver correlação entre essas cores e o “corpo ideal” submetido a qualquer temperatura.

 

Participe do Grupo: Clique aqui.

 

Acompanhe a Cetti: Facebook Instagram Youtube